Fonte: mtv.com
Texto traduzido por Ana Lidia.

The Originals tem uma abundância de personagens moralmente cinzentos que regularmente oscilam entre prata e carvão vegetal. Tanto assim que pode ser difícil de diferenciar entre nossos heróis e nossos vilões. Pegue nosso residente monstro, Klaus Mikaelson.

Quando nós conhecemos Klaus em “The Vampire Diaries” ele era conhecido como o vampiro mais temido do mundo. Ele era indomável, um Vampiro Original arrogante com sede de sangue. Mas por trás desse hostil temperamento e charme narcisista, houve uma vulnerabilidade inegável. Ele tem um desejo insaciável de ser amado e aceito. Isso faz Klaus um vilão atraente. Houveram razões da sua alegre imprevisibilidade.

Agora, três temporadas em The Originals, e Klaus foi totalmente consolidado como o anti-herói de sua própria história. Ele é o herói imperfeito a quem nós deveríamos torcer, apesar de seus defeitos morais. Mas existe algo — ou melhor, alguém – que tem desempenhado um papel fundamental na sua evolução de vilão a herói imperfeito: sua filha Hope.

“É engraçado”, Joseph Morgan disse ao MTV NEWS. “Um dos escritores me perguntou outro dia, ‘Com quem você quer ter mais cenas? Qual personagem?’ Me deu um nome para que eu leve a sala dos roteristas’. E eu disse “Hope”. Eu quero mais cenas com sua filha. Eu acho que são momentos realmente bonitos. É por quem ele faz tudo isso.”

“Ele evoluiu de muitas maneiras desde que chegou como um vilão no final da 2° temporada de ‘The Vampire Diaries’, mas eu tenho que dizer que a maior mudança está em sua filha”, ele acrescentou. “Ter alguém na vida dele que ame ele incondicionalmente e não o julga — pelo menos não ainda, não até ela ficar velha o suficiente para ver que tipo de homem o seu pai é — e ter essa responsabilidade realmente mudou ele.”

Claro que Klaus não parece se importar muito com os danos colaterais (ou dano intencional), e as pessoas que ele afeta, especialmente quando se trata de manter Hope segura. Mesmo as vezes de sua própria mãe.

“Indo a um ponto no começo de The Originals, quando ele estava preparado para deixar sua filha morrer, na verdade ele queria isso, até o ponto onde ele iria construir exércitos para ela”, Morgan disse. “É permitido ele ter esses momentos, como na última temporada quando ele está contando a ela o conto de fadas, e como o fim da 1º temporada, quando ele tem que entregá-la a Rebekah para mantê-la segura. Esses são os momentos reais, de ternura e vulnerabilidade que eu acredito que são incomparáveis.”

Não há dúvida de que temos visto um lado diferente de Klaus desde o nascimento de Hope. O fato de que ele é capaz desse tipo de amor incondicional lhe dá um sentindo de humanidade, que é algo que não tínhamos visto em Klaus desde que ele salvou a vida de Caroline em ‘TVD’ e desenhou para ela um pônei. Agora Klaus sabe que ele é capaz de amar, uma emoção que não sentia em mais de 1.000 anos. Será que isso eventualmente vai inspirar Klaus em perseguir um amor no futuro?

“Nós conversamos várias vezes — Julie Plec, Mike Narducci e eu — Sobre que tipo de pessoa Klaus encontraria para ele mesmo”, o ator disse. “Porque realmente, ele está carente de amor, e com falta de interesses amorosos, ao longo dos últimos anos na série. Diferente de momentos fugazes, nada foi duradouro. Então eu acho que a ideia dessa garota que é tão destrutiva como ele é, e completamente inebriante e apaixonada… essas foram as palavras que usei para descrever o tipo de pessoa com quem eu acho que ele deveria estar”.

A entrada de Aurora, o primeiro amor de Klaus e um membro da ‘Trindade’, os três primeiros vampiros transformados por Rebekah, Klaus e Elijah. A existência de Aurora não só foi um choque para os fãs da série, mas também para o próprio Morgan.

“Eu fiquei surpreso que não era alguém que ele tinha conhecido nos dia de hoje, que foi uma história que já tinha acontecido”, ele disse. “Eu achei que foi maravilhoso. Eu amei interpretar os paralelos — os atuais Aurora e Klaus, que estão exaustos destes 1000 anos de traição, desconfiança, ressentimento e arrependimento, mas depois, as versões inocentes de si mesmos. Eles eram crianças que foram capazes de se apaixonar e encontrar uma felicidade breve um com o outro.”

Mas qualquer chance de um felizes para sempre para Klaus e Aurora pegou fogo quando ela sequestrou o corpo da Rebekah. Tão cruel como Klaus pode ser com a sua irmã caçula — e este é o homem que a colocou em um caixão por 80 anos — ele é muito possessivo sobre seus irmãos.

“Quando ela pegou o corpo da Rebekah como refém para tentar manipular Klaus e fazer o que ela quisesse incluindo voltar para a cama, isso provavelmente mudou as coisas para ele”, Morgan disse. “Isso meio que arruinou o seu futuro romântico juntos. Eu acho que ele estava pronto para reacender alguma coisa. Ele estava definitivamente interessado naquilo, e estava começando a acontecer, mas em seguida ela foi um pouco longe demais”.

“É o tipo de coisa que Klaus faria?” ele acrescentou. “Sim, eu não posso culpa-la por isso totalmente, mas eu acho que ele vai.”

Ele vai fazer fazer mais do que culpá-la. De fato ele está atrás de sangue. A trindade — Aurora, Lucien e Tristan — representam uma enorme ameaça para Klaus, devido à sua imprevisibilidade. Suas lealdades uns aos outros e aos seus reprodutores, estão constantemente mudando.

“Nós não conseguimos decifrar quem está trabalhando com quem, e eles estão constantemente traindo uns aos outros e formando essas alianças que fazem em um minuto e no outro já desapareceu”, Morgan disse. “É muito frustrante para Klaus. Ele está sempre mudando. Um segundo, Lucien é meu amigo e Tristan é meu inimigo e então tudo muda.”

Viu o que queremos dizer com moralmente cinza? Lucien, Tristan e Aurora tem todo o direito de estar com raiva. Graças ao Elijah, eles passaram um século compelidos pensando que eles eram Elijah, Klaus e Rebekah, como uma isca para impedir que Mikael encontrasse seus filhos reais. E Elijah só fez isso porque ele sabia que Klaus matou sua mãe e ele queria que ele sofresse sem Aurora. Não importa o que eles fazem, os irmãos Mikaelson não podem parar de machucar uns aos outros.

“Apesar de seus problemas, dos quais há muitos, Klaus e Elijah terão que se unir e formar essa desconfortável aliança para que eles possam lidar com os inimigos na mão.”

postado por Aline
arquivado em: Uncategorized